Notícias

Voltar

Cocamar forma turma do programa de certificação

30.06.2017

Essa já é a terceira turma formada pela cooperativa

O Programa de Certificação de Conselheiros Cooperativos entregou na noite de quarta-feira (28), em Maringá (PR), os certificados a 28 conselheiros e associados da Cocamar que participaram da terceira turma, iniciada no ano passado.

INSTITUIÇÕES - Durante solenidade na Associação Cocamar, além dos formandos e seus familiares, compareceram, também, dirigentes da cooperativa e representantes da Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar)/Sistema Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo(Sescoop) e do Instituto Superior de Administração e Economia (Isae) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), responsáveis pela administração do curso, que já certificou uma centena de conselheiros e cooperados na Cocamar.

QUALIDADE - Ao abrir a programação, o presidente do Conselho de Administração da Cocamar, Luiz Lourenço, destacou a importância dessa capacitação “para formar um grupo cada vez mais bem preparado, visando a perpetuação da cooperativa”. Segundo Lourenço, a cooperativismo do Paraná “está dando um salto de qualidade com essa iniciativa, ao ensejar uma geração de produtores empresariais”.

DIFERENÇA - O coordenador de Desenvolvimento Humano da Ocepar, Humberto Bridi, informou que mais de mil pessoas já passaram pelo curso nos últimos três anos, no Paraná, que tem aproximadamente 150 horas de duração, em vários módulos. “Temos certeza que esse grupo, pela qualidade do conhecimento adquirido, muito contribuirá para fazer a diferença nos rumos da Cocamar.” A quarta turma começa em 2018.


CONTINUIDADE - Também ao pronunciar-se, a coordenadora de Soluções do Isae, Daniela Hernandes, lembrou que foi convidada a desenhar o programa e a estabelecer os módulos, ainda em 2013, participando, portanto, dele desde o início. E anunciou que o Sescoop pretende dar continuidade ao mesmo, “aprofundando-se em questões cruciais como a governança e a sustentabilidade”.

AVALIAÇÃO - Entre as cooperadas que participaram do curso, Marlete Cristina Sanches Lonardoni, de Rolândia, e Sirley Fátima Colombo, de Jussara, fizeram uma avaliação. Para Marlete, que estava acompanhada do marido Geraldo, “o aprendizado amplia a visão, permitindo uma inserção ainda maior nos negócios da família”, enquanto Sirley, ao lado do marido Valter, explicou que “os conhecimentos são úteis para que ela possa ajudar mais na gestão da propriedade”.


CONHECIMENTO E AMIZADES - O cooperado Fábio Rogério Silva, de Jaguapitã, onde produz grãos, disse ter ficado satisfeito pela participação no curso. “O conhecimento não ocupa lugar e não podemos desperdiçar oportunidades como essa”. Por sua vez, Neulo Alves Pereira, de Serrinha, região de Londrina, lembra que além do aprendizado, ficam muitas amizades. “Conhecer outros produtores também é importante, pois podemos trocar ideias de nossas experiências.”