Notícias

Voltar

ILPF será tema de reunião de lideranças

24.07.2017

Divulgar a integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) como a alternativa viável para a recuperação dos pastos degradados no noroeste do Paraná e potencializar a geração de renda na região. Com esta finalidade, a Cocamar, em parceria com o governo estadual, promove na manhã do dia 27 (quinta-feira da próxima semana), em Cianorte, uma reunião com a presença de autoridades e estaduais e lideranças de vários municípios, como prefeitos e secretários de agricultura. O evento será das 10 às 12h no Clube Morada do Sol.

EXPANSÃO - Inovadores e sustentáveis, os sistemas integrados já se estendem mais de 11,5 milhões de hectares no Brasil e têm avançado rapidamente em vários estados, entre os quais o Paraná, onde incorporam pastos degradados à moderna produção de alimentos.

PALESTRAS - Em Cianorte, estão previstas duas palestras. A primeira com Luiz Lourenço, presidente do Conselho de Administração da Cocamar e, a segunda, com Norberto Anacleto Ortigara, secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento (Seab). Ambos vão explanar sobre a ILPF como opção que atende aos objetivos estaduais de incentivo a uma pecuária moderna e também ao Programa Integrado de Conservação de Solos e Águas (Prosolo).

DEGRADADOS - O gerente técnico da Cocamar, Renato Watanabe explica que grande parte das pastagens da região noroeste encontra-se em um estágio de degradação que tende a inviabilizar a pecuária nos próximos anos, uma vez que os resultados atuais são incipientes. A produtividade bovina, na média, não passa de meia carcaça animal por hectare (3 ou 4 arrobas de carne). “Adubar os pastos é prática antieconômica. Para restabelecer o potencial produtivo, só mesmo fazendo um bem orientado programa de integração com agricultura no verão e pecuária no inverno”, assinala Watanabe.

BRAQUIÁRIA - O fio condutor da ILPF é o cultivo de capim braquiária, semeado logo após a colheita da soja, para garantir pasto de qualidade no inverno. Entre outros benefícios, a braquiária contribui para a reestruturação o solo e é dessecada quimicamente na primavera para protegê-lo com palha, durante o verão, para o novo ciclo de soja.

FORTALECER - A Cocamar foi precursora na divulgação e no incentivo a esse modelo, há exatos 20 anos, como forma de

fortalecer a economia da região de solos arenosos do noroeste paranaense. Por meio de manejos conservacionistas, como o plantio direto, a produção de soja foi introduzida para a reforma dos pastos, recuperando a fertilidade do solo e contribuindo para revitalizar a pecuária no inverno.

DIMENSÃO - Atualmente, só na região da cooperativa, segundo dados de sua área técnica, há mais de 100 mil hectares mantidos com sistema integrados, dos quais 15% incluem o cultivo de soja. Em todo o Paraná, seriam ao menos 400 mil hectares, conforme informações da Rede de Fomento ILPF.

APOIO – A Cocamaqr, uma das integrantes da Rede, que é composta também por Embrapa, John Deere, Syngenta, Dow AgroScience e Parker, conta com mais de uma centena de profissionais técnicos preparados para prestar orientação aos produtores e possui unidades operacionais em regiões, no arenito, para incentivar a integração.

EVENTOS - Durante o ano, a cooperativa promove uma série de eventos específicos sobre o tema e apoia os mais importantes, no país, organizados com o respaldo da Rede. No mês passado, um evento para divulgar a ILPF foi promovida em Santa Cruz de Monte Castelo, no extremo-noroeste do Paraná, também com a presença do secretário estadual da Agricultura, Norberto Ortigara.