Notícias

Voltar

Cocamar está entre as maiores fornecedoras de óleo diesel do Paraná

14.09.2017

Combustível é distribuído em três estados, diretamente nas propriedades rurais situadas em regiões atendidas pela cooperativa

A Cocamar começou a operar em 2010 com a comercialização de óleo diesel pelo sistema TRR (transportador-revendedor-retalhista) e, já em 2017, está entre as maiores fornecedoras desse combustível no Paraná. A previsão é superar 30 milhões de litros neste ano, distribuídos por uma frota de 14 caminhões a milhares de propriedades rurais localizadas em regiões de atuação da cooperativa nos estados do Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo. Foram 26 milhões de litros em 2016, mantendo assim uma escalada que, nos últimos cinco anos, registrou avanço de 70%.

SEGURANÇA - A ampliação do volume tem impulsionado, ao mesmo tempo, a expansão da frota, formada por veículos novos, aferidos e certificados, conforme assinala o gerente comercial de Postos e TRR, Cleverton Ruffo. “Temos mais de 15 mil entregas previstas neste ano”, ilustra o gerente, lembrando que em 2016 o número foi de 13 mil. Ele chama atenção para o fato de a equipe de motoristas ser especialmente preparada para esse tipo de transporte, com índice zero de acidentes. Quanto ao combustível, “o cooperado tem a segurança de receber um produto de qualidade e na quantidade exata”.

A Cocamar adquire óleo diesel de empresas idôneas, mas para certificar-se da qualidade do mesmo, realiza análises laboratoriais antes de comercializá-lo. Ao mesmo tempo, as bombas nos caminhões são aferidas periodicamente.

As vendas são feitas a partir de lotes de 1 mil litros, com os produtores estocando temporariamente nas propriedades, para suprir suas demandas.

QUALIDADE - O gerente de Negócio Insumos da cooperativa, Geraldo Amarildo Ganaza, lembra que quando a Cocamar decidiu ingressar no fornecimento de óleo diesel aos seus associados, atendeu a uma reivindicação deles próprios, pois se ouvia muitas reclamações quanto a falta de qualidade do combustível encontrado no mercado: invariavelmente, provocava problemas nas bombas injetoras e nos bicos do motor. Havia queixas, também, em relação às quantidades entregues pelas empresas, nem sempre respeitadas. “O óleo diesel é um insumo essencial para a
atividade agrícola e o objetivo da Cocamar é oferecer aos cooperados um combustível com garantia de qualidade e procedência”, afirma.

SEM RISCOS - O cooperado Wilson Palaro, de Floresta, município vizinho a Maringá, está entre os produtores que, há anos, passaram a comprar o combustível exclusivamente da cooperativa. “Não podemos correr o risco de usar um produto sem procedência e ter problema com o maquinário no meio do serviço, como acontecia antes”, afirma. Outro detalhe importante, segundo ele, é a facilidade: “A gente pede e, em três ou quatro dias, há a entrega, ficamos tranquilos, qualquer pessoa na propriedade pode receber”.

Faturamento com insumos
agropecuários deve
crescer 20% este ano

Em 2017, o faturamento da Cocamar com a comercialização de insumos agropecuários deve, praticamente, dobrar na comparação com 2014, considerando a soma de todos os itens: fertilizantes, defensivos, sementes, produtos pecuários, peças, implementos e combustíveis.

NÚMEROS - Numa forte trajetória de crescimento, que passou ao largo da crise enfrentada pela economia do país nos últimos anos, as vendas saíram de 695 milhões de reais em 2014 para 834 milhões em 2015 e chegaram a 1,027 bilhão no ano passado. Para 2017, a previsão é chegar a 1,201 bilhão de reais.

OPORTUNIDADES - Trabalhar com portfólios de produtos de qualidade e de marcas reconhecidas, mantendo uma ampla rede de lojas distribuídas em regiões estratégicas, somadas a condições comerciais competitivas, está entre as estratégias da Cocamar para continuar conquistando participação nesse mercado.

CONFIANÇA – Convidado, no final de junho, para assumir a gerência de Negócio Insumos da Cocamar, Geraldo Amarildo Ganaza, que já tem 30 anos de casa, explica que “esse crescimento se deve, principalmente, à confiança cada vez maior dos produtores na cooperativa”. “Nosso objetivo é fazer o produtor ganhar mais dinheiro com os seus negócios”, resume.

O sucesso dessa área – e a confiança dos produtores - pode ser medido pelo crescimento das áreas que integram a gerência, nos últimos anos. Realizações como a campanha de venda de insumos para a safra 2017/18, ocorrida em maio, somaram 360 milhões de reais e contribuíram para que, no primeiro semestre, o faturamento já chegasse a 900 milhões.

“A tendência é que essa expansão se mantenha em ritmo forte nos próximos anos, pois os produtores se sentem cada vez mais protegidos e confiantes na cooperativa”, conclui.

Números

30 milhões de litros é a previsão de comercialização para este ano

1,201 bilhão de reais é a expectativa de renda com a venda dos produtos