Notícias

Voltar

Museu esportivo de Maringá tem o apoio da Cocamar

01.11.2017

A Cocamar é uma das empresas apoiadoras do Museu Esportivo de Maringá, aberto pela primeira vez para visitação pública na última segunda-feira (30). A iniciativa do jornalista Antonio Roberto de Paula e de sua esposa, a também jornalista Simone Labegallini, reúne centenas de peças relacionadas à história do futebol profissional na cidade. São camisetas de vários times, registros fotográficos, troféus, livros e bandeiras, entre muitos outros itens.

De acordo com Simone, o Museu, que está localizado na esquina da Avenida Carlos Borges com a Rua Domingos Salgueiro, no Jardim Guaporé, é a realização de um sonho do marido, que há anos se empenha na formação do acervo. Segundo De Paula, uma das relíquias é a camisa do Serm (Sociedade Esportiva Recreativa de Maringá) - a primeira equipe da cidade, fundada em meados dos anos 1950 -, que foi utilizada pelo atacante Lauro Fernandes Moreira. Lauro, agricultor, fez parte no final da década de 1970 do conselho de administração da Cocamar.

Entre os destaques do Museu estão os registros dos três campeonatos estaduais obtidos pelo Grêmio, em 1963, 1964 e 1977. Integrante do time nos dois primeiros títulos, o ex-zagueiro Roderley Geraldo de Oliveira esteve entre as centenas de pessoas que visitaram o local na segunda-feira. De acordo com ele, “foi uma grande sacada” dos seus organizadores: “São histórias de conquistas que não podem ser esquecidas”. O ex-jogador de futebol Nelito Ribeiro também conheceu a exposição, onde achou curiosa uma fotografia da passagem da taça Jules Rimet por Maringá, no começo dos anos 1960. Na imagem, o troféu que havia sido ganho duas vezes até então pela seleção brasileira, nas Copas do Mundo de 1958 e 1962, repousava sobre um balcão, rodeada por várias pessoas. “Com certeza era uma réplica, pois não deixariam uma peça de ouro maciço assim tão acessível”, comentou. A coordenadora de comunicação e eventos da Cocamar, Sabrina Morello Engel, e o responsável pelo Acervo Histórico da cooperativa, Reynaldo Costa, também visitaram o Museu.

Antonio Roberto de Paula disse esperar que, a partir de agora, o Museu seja incrementado com doações. “Tudo o que for importante para a história do futebol, será bem vindo”, disse.