Notícias

Voltar

Campanha de Insumos de Milho começou na Cocamar

03.11.2017

A manhã desta quarta-feira (01) foi de muito movimento nas unidades da Cocamar. De um lado, pelo lançamento da campanha de venda de insumos para a cultura de milho, safra de inverno/2018; de outro, em razão do início de outra campanha: a de vacinação do rebanho bovino, em todo o Estado, contra a febre aftosa.

Durante toda a tarde de terça-feira (31), gerentes e profissionais técnicos de todas as unidades da cooperativa, participaram de uma reunião para o detalhamento da campanha de venda de insumos, em Maringá.

NEGOCIAÇÃO - Na Unidade Cocamar Maringá, dezenas de cooperados participaram às 9h de uma reunião liderada pelo gerente Claudemir Menegon, o Claudinho, para uma apresentação da venda de insumos, que começa neste dia 1º e segue até o dia 17 deste mês. Segundo Claudinho, a Cocamar conseguiu fazer uma boa negociação junto às empresas fornecedoras e os custos estão entre os melhores dos últimos anos. Ao final da apresentação, o vice-presidente de Negócios da cooperativa, José Cícero Aderaldo, se deslocou até à Unidade Maringá, para conversar com os produtores.

PLANEJAR - Em vídeo exibido para os cooperados em todas as unidades, para marcar o início da campanha, Aderaldo enfatizou que as condições oferecidas pela cooperativa “são bastante atrativas” e orientou que os produtores façam um planejamento da safra de inverno, com a orientação da área técnica. “É o momento adequado para se preparar o plantio, que começa em janeiro”, comentou o vice-presidente, destacando a importância de se fazer o contrato futuro, para pelo menos travar os custos. “A decisão de formalizar o contrato futuro cabe unicamente a produtor”, afirmou, lembrando que outra decisão importante a ser tomada é quanto ao padrão tecnológico a ser adotado.

COMPARAR - Mostrando números, Aderaldo explicou que o investimento em baixa tecnologia está avaliado, segundo dados da Cocamar, em R$ 3.118,00 por alqueire, o equivalente a 130 sacas/alqueire pelo preço de R$ 24,00 a saca, sendo que o potencial produtivo é de 161 sacas/alqueire. Se a opção for por investir em média tecnologia, o montante é estimado em R$ 3.540,00 por alqueire, o correspondente a 147 sacas, para um potencial produtivo de 220 sacas/alqueire. Por fim, se a decisão for por um pacote tecnológico alto, o investimento sobe para R$ 4.219,00/alqueire, que representa 176 sacas, para um potencial produtivo muito maior, de 274 sacas/alqueire. “A recomendação é que o produtor invista em alta tecnologia, pois terá um resultado muito maior”, frisou, ressaltando, por outro lado, a necessidade de fazer um seguro para se prevenir dos riscos.

PERSPECTIVAS - Quanto às possibilidades de mercado, o vice-presidente citou que é preciso ainda saber quanto, efetivamente, o país vai exportar. De acordo com a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a previsão é que sejam embarcadas 30 mil toneladas. Ao mesmo tempo, ainda não se sabe qual poderá ser o tamanho da safra de milho de verão (há indicativos de redução de 10% na média das regiões produtoras brasileiras). De quanto deverá ser, a seguir, a área de plantio de milho de inverno, lembrando que o atraso no cultivo da soja da presente safra (2017/18) estreitou ainda mais a janela de plantio do cereal, nos primeiros meses do próximo ano. Há outro fator em jogo, segundo Aderaldo: de quanto poderá ser a dimensão da safra norte-americana de milho em 2018 e, finalmente, a preocupação em relação ao câmbio. Como 2018 será um ano político, com eleição presidencial no Brasil, é possível que o dólar apresente oscilação frente ao real.

ESTRATÉGIA - Aderaldo completou a apresentação em vídeo orientando o produtor a contrair financiamento bancário, a taxas mais competitivas, para quitar logo a aquisição dos insumos. “Muitos deixam para pagar só após a colheita, mas vemos que essa pode não ser uma boa estratégia”, considerou. É recomendável, segundo ele, que o produtor trave os custos da safra, comercializando parte no mercado futuro e fazendo o seguro da produção. E, em seguida, parcele as suas vendas, aproveitando as oportunidades oferecidas pelo mercado.