Notícias

Voltar

Infiltração de água é maior onde tem braquiária

20.11.2017

Medições feitas com um infiltrômetro na UDT mostram a importância de fazer a rotação de culturas

Pesquisador da Embrapa e a equipe técnica da Cocamar fizeram medições da taxa de infiltração de água no solo, no início de outubro, na área da Unidade de Difusão de Tecnologia (UDT), de Floresta. O local de teste foi o experimento de manejo de solo com diferentes opções de cobertura e diversificação de culturas, conduzido em parceria Cocamar/Embrapa. Os resultados serão apresentados e discutidos na Safratec 2018.

Com o uso de um infiltrômetro, fazendo medidas periódicas, é possível avaliar a capacidade de infiltração da água da chuva nas diferentes condições de solo, e qual o manejo usado na rotação de culturas proporciona melhores resultados. Essas informações permitem ao profissional deduzir sobre a qualidade do solo e sobre o nível de compactação, segundo o engenheiro agrônomo Edner Betioli Junior, coordenador Técnico de Difusão Tecnológica.

MUITO MAIS - O mesmo teste realizado em outros locais apontou que onde já se usa o consórcio de milho com braquiária há seis anos, o solo mostrou ter uma capacidade de infiltração de água cinco vezes maior do que onde era plantado milho solteiro no inverno, afirma Oscar Conte, pesquisador da Embrapa que participou do trabalho juntamente com Esmael Lopes dos Santos, técnico agrícola da Embrapa.

Com esses dados em mãos, além de comprovar a validade da rotação de culturas, que melhora os indicadores do solo resultando em maior produtividade e segurança, é possível calcular o terraceamento da lavoura. “A capacidade de infiltrar água no solo é um componente básico para esse cálculo”, ressalta Conte.

PARCERIA - A Cocamar e a Embrapa, além de outras instituições de pesquisa, desenvolvem vários trabalhos, em parceria, sobre qualidade do solo. Diversas metodologias vêm sendo empregadas como o uso do penetrômetro, para testar a resistência do solo à penetração das raízes, e o DRES (Diagnóstico Rápido da Estrutura do Solo), metodologia visual que atribui notas com base nas características da estrutura do solo como tamanho e forma dos agregados.

A avaliação da qualidade do solo através infiltração da água no solo é uma novidade em teste e que deve ter desdobramentos importantes. Com a baixa infiltração, diz Edner, ocorre o escorrimento da água, provocando erosão, perda de água e do solo. “Água é um recurso fundamental para as plantas. Solo bem estruturado infiltra e estoca água para a lavoura”, ressalta o agrônomo.

MONOCULTIVO - Edner lembra que o monocultivo de soja e milho é o manejo que mais contribui para a compactação do solo e para a menor infiltração de água, o que aumenta muito os riscos num cenário em os produtores ainda estão tirando os terraços, visando facilitar as operações de plantio e colheita. “Se houver uma chuva em maior volume, a lavoura fica mais exposta à erosão e aos danos causados pela estiagem”, alerta.

Participaram ainda do trabalho os engenheiros agrônomos e coordenadores do Departamento Técnico Culturas Anuais da Cocamar, Rafael Herrig Furlanetto e Emerson Nunes.