Notícias

Voltar

Dia de Campo em Iporã reuniu 200 participantes

23.03.2018

“O momento é muito oportuno para quem deseja investir em sistemas integrados.” A afirmação foi feita pelo presidente do Conselho de Administração da Cocamar, Luiz Lourenço, na manhã de quarta-feira (21) em Iporã, região de Umuarama, onde a cooperativa promoveu a edição anual do Dia de Campo sobre Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF). “Tanto a soja quanto a carne de qualidade são produtos nobres e de mercado garantido”, frisou.

O evento reuniu cerca de 200 participantes, entre produtores, pecuaristas, dirigentes e técnicos da cooperativa e das instituições parceiras – Embrapa, Iapar e Emater.

Lourenço disse que a ILPF é a melhor forma de incorporar pastagens degradadas ao moderno processo produtivo, citando que a pecuária, mantida nessas condições, oferece um retorno mínimo anual, ao redor de R$ 1.500 por alqueire (2,42 hectares). A reforma dos pastos com lavoura de grãos impulsiona a produtividade da pecuária e, somando a rentabilidade da lavoura, o retorno ao produtor pode ser dez vezes maior.

O dia de campo foi dividido em quatro estações e, em uma delas, o pesquisador da Embrapa, Alvadi Balbinot, mostrou a importância do capim braquiária para a estruturação do solo. Para isso, foi aberta uma trincheira (vala), em que as pessoas puderam ver o desenvolvimento das raízes, que podem chegar a 2 metros de profundidade. Segundo Balbinot, esse sistema radicular, entre outras vantagens, agrega e oxigena o solo, rompe a compactação e faz a reciclagem de nutrientes das camadas mais profundas.