Notícias

Voltar

1ª Reunião conjunta dos Conselhos na Cooperativa

24.04.2018

Foi promovida na sexta-feira (20/04), em Maringá-PR, a primeira reunião conjunta dos integrantes dos Conselhos de Administração Fiscal e Consultivo da Cocamar, para uma extensa agenda.

Após saudação do presidente-executivo Divanir Higino, que destacou o bom desempenho da cooperativa no primeiro trimestre “em níveis semelhantes ao do primeiro trimestre de 2017, que foi excelente, e com perspectivas de um 2018 muito positivo”, o vice-presidente de Negócios, José Cícero Aderaldo, ministrou uma palestra sobre o recebimento de soja no primeiro trimestre, o qual atingiu até agora 1,133 milhão de toneladas.

COOPERATIVISMO - Em seguida, técnicos da Ocepar fizeram uma demonstração dos números do cooperativismo paranaense em 2017, os quais cresceram 1,3% frente a 2016, com previsão de evoluírem o dobro desse percentual neste ano. A apresentação foi completada com uma avaliação detalhada dos números da Cocamar em 2017. “A Cocamar é reconhecida como um modelo de governança no sistema cooperativista brasileiro”, disse.

GOVERNADORA – Durante a reunião foi aberto o espaço para uma visita da governadora do Estado, Cida Borghetti, que estava acompanhada de familiares e vários secretários. Ela reiterou a promessa de realizar um governo “em sintonia com os anseios do setor produtivo” e recebeu do presidente do Conselho de Administração da Cocamar, Luiz Lourenço, um pedido para que sejam destravados os montantes disponíveis em conta-gráfica, referentes a devolução de ICMS na compra de maquinários e mercadorias por parte dos produtores rurais.

RICKEN - Na sequência, o presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, explanou sobre os recentes embargos efetuados pela União Europeia em relação à carne de frango exportada pelo Brasil, que incluem algumas cooperativas. E falou sobre vários outros desafios que estão sendo enfrentados pelo cooperativismo.

BARROS - A programação foi finalizada com uma palestra por videoconferência do economista José Roberto Mendonça de Barros, que analisou as conjunturas econômicas e políticas nos cenários nacional e internacional, bem como as oportunidades para o agronegócio brasileiro.