Notícias

Voltar

ATC em Cianorte aborda poda e condução do café

04.09.2018

Evento aconteceu na propriedade do cooperado Osmar Jorge, em Cianorte

Dezenas de produtores de café foram reunidos na tarde de quinta-feira (30) em Cianorte, na propriedade do produtor Osmar Jorge, para uma Assistência Técnica Coletiva (ATC) promovida pela Cocamar, com a participação dos profissionais da Emater/PR e da empresa Bayer.

Além de cafeicultores da região, o evento – no qual foram abordados os temas poda e condução do cafeeiro - contou também com a presença de produtores de Querência do Norte.

MODERNO - Ao pronunciar-se no início da ATC, o gerente interino da unidade de Cianorte, engenheiro agrônomo Sérgio Lemos, comentou sobre a importância de o cafezal ser conduzido com técnicas mais modernas, sendo uma interessante alternativa de renda para a diversificação dos negócios na propriedade, desde que com adequada gestão de custos, produtividade e qualidade.

PRODUZIR MAIS - Em sua palestra, o consultor da Cocamar, engenheiro agrônomo Adenir Fernandes Volpato, o Gabarito, lembrou que os cafezais tiveram uma florada recentemente e outra é esperada para os próximos dias. Segundo ele, quando os produtores investem na nutrição das plantas e adotam as práticas recomendadas, de maneira a explorar todo o potencial produtivo, períodos de preços em queda, como o atual, não chegam a preocupar, pois há alta produtividade. “O produtor precisa investir na lavoura, mas antes disso ele tem que fazer análise de solo, a calagem e, aí sim, complementa com adubo. Quem faz essa base, normalmente tem um bom resultado e não fica reclamando dos preços”. A receita, segundo ele, é produzir mais e trabalhar para ter um custo menor, citando como exemplo a propriedade que sediou o evento. “Grande parte das atividades da lavoura é mecanizada, o que reduz muito o custo de produção”.

QUALIDADE - A recente safra, de acordo com Gabarito, foi especial, uma vez que o período de colheita aconteceu praticamente sem chuva, o que conferiu uma bebida boa, ou seja, de qualidade.

MODELO - A mecanização e a fertirrigação são destaques na propriedade de Osmar Jorge, que conta com 200 mil pés. De acordo com o funcionário Valdir Luis Marchini e o seu filho Gutierres, a estrutura é servida com dois secadores e uma máquina de beneficiamento do produto. Em relação à lavoura, são investidos em adubação química e orgânica (cama de frango) e a fertirrigação faz toda a diferença. Segundo eles, a garantia de umidade promove uma granação maior e funciona como um seguro, protegendo a lavoura de estiagens como a que aconteceu nos últimos meses. Para completar, com cinco anos de idade a lavoura já passa por um esqueletamento (poda drástica), o que faz com que adquira ainda mais vigor para produzir intensamente.