Notícias

Voltar

Sojicultor pode economizar até R$ 4 bi com manejo integrado de pragas

06.12.2018

Cálculos foram feitos a partir de trabalho realizado pela Embrapa em Mato Grosso do Sul

A utilização do chamado Manejo Integrado de Pragas pode levar a uma economia de até R$ 4 bilhões para a produção brasileira de soja considerando o que se deixaria de gastar com a compra e aplicação de inseticidas. Foi o que concluiu um estudo feito pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) em lavouras de Mato Grosso do Sul.

O monitoramento e manejo integrado foi feito durante duas safras. Na temporada 2014/2015, os pesquisadores acompanharam 70 hectares de soja no município de Caarapó. No ciclo 2015/2016 o trabalho foi feito em um campo de 25 hectares, em Dourados. Áreas comparativas serviram de referência.

Na fazenda em Dourados, a economia com o Manejo Integrado de Pragas foi de R$ 125,58 por hectare. Extrapolando a conta para os 360 hectares da propriedade, o valor teria sido de R$ 45 mil. Em todo o Mato Grosso do Sul, de R$ 300 milhões. E usando como referência uma área de 33,22 milhões de hectares, estimou-se a economia em nível nacional.

“O ponto central do MIP consiste em monitorar a base da população de pragas amostradas e que se encontram presentes nos estádios da lavoura. Por isso, a realização de pulverizações programadas de inseticidas com base em calendários deve ser evitada”, diz o pesquisador Crébio José Ávila, da Embrapa Agropecuária Oeste (MS), de acordo como divulgado pela empresa.


Fonte: Globo Rural