Notícias

Voltar

Em Maringá, 650 convidados na palestra do presidente da John Deere

08.05.2019

Com a presença de 650 convidados, o presidente da John Deere Brasil, Paulo Renato Herrmann, fez palestra na noite de terça-feira (7) em Maringá, no Espaço Vivaro, sobre “Gestão e governança em negócios familiares”. A iniciativa do grupo Value, com o apoio, entre outros parceiros, da Cocamar Cooperativa Agroindustrial, reuniu empresários, profissionais liberais e produtores da região.

Concessionário John Deere para as regiões de Maringá, Paranavaí, São Pedro do Ivaí e Querência do Norte, no Paraná, a Cocamar foi representada pelo presidente do Conselho de Administração, Luiz Lourenço, o superintendente de Negócios, Grãos e Insumos, Arquimedes Alexandrino, vários gerentes, cooperados e colaboradores.

CHINA - Antes de entrar no tema, Herrmann chamou atenção para o preocupante surto de peste suína africana que vem assolando planteis chineses. Com um rebanho estimado em mais de 700 milhões de cabeças, o país deve sacrificar ao menos 20% dos animais em curto espaço de tempo, o que pode impactar o mercado internacional de grãos. A China é grande importadora de soja do Brasil, que segue, em grande parte, para alimentar seus rebanhos.

TECNOLOLOGIA - O palestrante reportou as grandes transformações pelas quais vem passando a humanidade nas últimas décadas, em especial no que se refere à rápida evolução tecnológica , com ênfase para a “disrupção”. E mencionou uma frase a qual expressa que os iletrados do século 21 não serão os que não sabem ler e escrever, mas aqueles que, depois de adquirirem todo o aprendizado possível, são incapazes de desaprender e aprender tudo novamente.

CONHECIMENTO - Até 1900, demorava um século para o conhecimento humano expandir em níveis exponenciais, tempo que caiu para ¼ em 1945. As transformações já eram consideráveis em apenas um ano, em 1980, e a estimativa é que em 2020 elas surjam em volumes exponenciais a cada dia.

GERAÇÕES - Paulo Herrmann destacou os desafios e dificuldades da gestão familiar, citando que da primeira para a segunda geração, apenas 30% dos negócios sobrevivem e, da segunda para a terceira, o percentual é reduzido a ínfimos 5%.

HISTÓRIA - A John Deere, disse, tem sido um exemplo de companhia familiar bem-sucedida. Em mais de 180 anos de história, a empresa teve apenas 9 líderes, dos quais 5 da família do fundador, o ferreiro de Illinois que lhe emprestou o nome. Tudo começou quando agricultores locais o desafiaram a aprimorar o arado de tração animal. Estava começando aí uma organização que avançaria para o âmbito global e que só no Brasil possui hoje mais de 270 lojas, várias fábricas e cerca de 10 mil funcionários.

DIFICULDADE - Na parte final do evento, o presidente do Conselho de Administração da Cocamar, Luiz Lourenço, e representantes das demais empresas parceiras, foram convidados a pronunciar-se sobre o assunto. Segundo Lourenço, a sucessão familiar ainda ocorre com dificuldade no meio rural, pois nem sempre quando os filhos retornam da faculdade, conseguem aplicar seus conhecimentos, esbarrando na resistência do pai. Da mesma forma, a sociedade entre irmãos nem sempre é harmoniosa e pode não haver sucessores para o negócio iniciado pelo pai.