Notícias

Voltar

Cocamar atenta ao acordo Mercosul-UE

25.07.2019

“O acordo é um dos maiores e mais importantes, pois, até então, o foco dos países da América do Sul era, principalmente, o mercado asiático.” Foi assim que o presidente da Cocamar, Divanir Higino, resumiu as oportunidades que podem surgir com o acordo Mercosul-União Europeia, celebrado recentemente. Na visão dele, países dos dois continentes devem se beneficiar com uma ampliação dos negócios. “No caso brasileiro, estamos ainda com uma economia muito fechada e está abertura deve ser comemorada”, disse.

COOPERATIVAS - Higino comentou que O segmento cooperativista se profissionalizou em relação ao mercado externo e suas exportações vêm crescendo. “Esse acordo, pelo grande mercado que se abre, vai requerer ainda mais foco e rigor em relação à excelência da qualidade. Não podemos, por exemplo, permitir que episódios que denegriram a imagem de nossos produtos, nos últimos anos, venham a se repetir.”

COCAMAR - Para as perspectivas em relação à Cocamar, ele explicou que a cooperativa tem, historicamente, foco no mercado interno, mas estará atenta para aproveitar oportunidades e ampliar seus negócios com o continente europeu, para o qual tem destinado produtos como café e farelo de soja. “Estamos ainda avaliando de que forma a Cocamar pode se beneficiar do acordo Mercosul-UE. Embora tenhamos foco no mercado interno, a crescente demanda internacional por produtos do agronegócio brasileiro nos faz olhar com especial atenção para isso.” Segundo ele, “café e farelo de soja estão no radar, mas há muitos anos nossos cooperados exportam suco de laranja para o mercado solidário internacional, sediado na Europa, e que tende a crescer com a inclusão de novos produtos”.