Notícias

Voltar

Cooper Universitário é lançado

17.09.2019

O lançamento do programa Cooper Universitário, promovido no final da tarde de terça-feira dia 10 de setembro no Auditório Hélio Moreira, em Maringá, reuniu dirigentes do Sistema Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar) e do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop), entre outros. A iniciativa tem o apoio da Cocamar, que foi representada pelo presidente do Conselho de Administração, Luiz Lourenço, também diretor do Sistema Ocepar, e os gerentes Fernando Castro Vieira Filho, de Gestão de Pessoas, e Elza Carnelossi, de Relações Trabalhistas e Remunerações.

OBJETIVO - Realizado pelo Sistema Ocepar e Sescoop/PR, o programa será implementado em parceria com a Pluricoop Cooperativa de Trabalho de Executivos em Gestão e Treinamento, sediada em Maringá, tendo como objetivo disseminar os princípios cooperativistas no ensino superior, por meio da interação entre cooperativas e universidades. Além da Cocamar, a iniciativa conta com o apoio do Sistema Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Faculdades Maringá, Prefeitura de Maringá e cooperativas Cocari, Aurora Alimentos, Sicoob Central, Unicoop, Sicoob Metropolitano, Unicampo e Unimed Maringá.

CORAL - A solenidade foi iniciada com a participação do Coral Cocamar, que entoou o Hino Nacional e algumas canções de seu repertório. Convidado a pronunciar-se na abertura dos trabalhos, o diretor do Sistema Ocepar e presidente do Conselho de Administração da Cocamar, Luiz Lourenço, destacou o momento histórico, citando que “o programa será um novo marco do cooperativismo paranaense”.

EMPREGOS – Ao pronunciar-se, Ricken comentou que em Maringá há 9 cooperativas, das quais 2 de produção, 3 de crédito, 2 da área de saúde e 2 de profissionais de trabalho, que geram 5.158 postos diretos de trabalho. Na região, as cooperativas proporcionam 23 mil empregos e, em todo o estado do Paraná, 105 mil. “O crescimento da oferta de empregos nas cooperativas paranaenses é de 6% em média ao ano”, havendo segundo ele, uma movimentação de profissionais ao redor de 10%, o que equivale a cerca de 10 mil vagas. “Eu não conheço nenhum outro setor no estado que ofereça tantos empregos como as cooperativas”, frisou o presidente, salientando que o programa “talvez seja a primeira oportunidade como profissional que o participante tenha na vida”.

OBJETIVOS - Em resumo, os objetivos do programa são oportunizar uma efetiva e estratégica aproximação entre cooperativas e instituições de ensino superior; desenvolver conhecimentos sobre cooperativismo; proporcionar a experiência de trabalho em cooperativas; aprimorar competências dos profissionais que estejam iniciando carreira no sistema cooperativista e, como já dito, compor o banco de talentos para acesso das cooperativas.

RECONHECIMENTO – O ex-presidente do Sistema Ocepar, João Paulo Koslovski, aproveitou o evento para fazer um reconhecimento a Luiz Lourenço. Ele destacou a contribuição de Lourenço para que o Sescoop/PR pudesse avaliar o resultado de suas ações.

O SETOR - Koslovski disse ainda que o cooperativismo do Paraná é exemplo de organização e resultados para milhares de pessoas, com um faturamento de R$ 83,6 bilhões em 2018 que deve chegar a R$ 100 bilhões em dois anos; de 2000 a 2018, o sistema cooperativista paranaense cresceu 15,99% por ano, em média; são mais de 105 mil empregos diretos e 1,7 milhão de cooperados. Em 18 anos, foram realizados 72.377 eventos com 2,3 milhões de pessoas e mais de 961 mil horas. “O cooperativismo do Paraná representa uma oportunidade ímpar para quem deseja crescer”, citando que a expansão contempla não apenas o segmento agropecuário, mas também as áreas de trabalho, crédito, turismo e outros.

TENDÊNCIA - Entre os estagiários que dirigiram perguntas aos painelistas estava Natan Fratta da Silva, selecionado para uma oportunidade na área de logística da Cocamar. Ele quis saber de João Paulo Koslovski se o cooperativismo é uma tendência. O ex-presidente do Sistema Ocepar respondeu que, apesar do seu desenvolvimento e dos inúmeros benefícios que proporciona, o cooperativismo ainda é muito cerceado no Brasil, a legislação ainda é muito desfavorável, mas a tendência é de a sociedade conhecer e valorizar cada vez mais o sistema cooperativista. Segundo ele, o país tem só 15 milhões de cooperativistas para uma população de 210 milhões de habitantes, o que é pouco.