Notícias

Voltar

Em Ibiporã, Cocamar ajuda produtor a crescer

26.09.2019

Fazer tudo o que é preciso para alcançar, a cada ano, boas médias de produtividade.

POTENCIAL - É com essa determinação – e abertura para adotar novas tecnologias - que o produtor Júnior Hideo Tsuruda, de Ibiporã, região de Londrina (PR), conduz sua atividade. Aos 34 anos, formado engenheiro agrônomo, ele tem procurado explorar o potencial produtivo das lavouras de soja e milho a partir de cuidados com o solo e uma adubação especial, segundo análises criteriosas.

COOPERATIVA - Ao mesmo tempo, Júnior se aprimora como produtor rural por meio de uma ativa participação cooperativista. Integrante do conselho consultivo da Cocamar, ele conta com a orientação técnica do engenheiro agrônomo Haroldo Feliciano Denófrio, da cooperativa, para a escolha das melhores tecnologias. “Um dos diferenciais da Cocamar é a presteza e o conhecimento de sua equipe técnica”, diz, lembrando que a cooperativa está sempre interessada em capacitar os produtores ao realizar inúmeros eventos técnicos, como palestras e dias de campo. “A Cocamar trabalha com transparência e a gente se sente mais seguro”, acrescenta.

DESSECAÇÃO - Júnior já travou os custos da safra 2019/20, a qual se prepara para semear – e o melhor período para isso, a seu ver, é de 10 a 25 de outubro, em que tem alcançado os melhores resultados. O Rally Cocamar de Produtividade passou pela sua propriedade no dia 24/9, quando ele estava fazendo a dessecação da aveia.

SOLO - Com a aveia o produtor faz a rotação de culturas no inverno, o que, entre outros benefícios, ajuda a reduzir os níveis de compactação do solo e cobrir a superfície de palha para o plantio direto. A braquiária, incentivada pela Cocamar, ainda não ganhou impulso nessa região. A correção periódica com calcário é outra estratégia indispensável. Desde quando assumiu a gestão da propriedade, há dez anos, Júnior conta que o solo tem recebido atenção especial. “Sem proteger o solo e entender suas necessidades, nada vai adiantar”, observa.

MÉDIAS - Com essa preocupação, Júnior tem conseguido alavancar a produtividade. Antigamente a média da soja patinava ao redor de 120 sacas por alqueire (49,5 sacas/hectare); de alguns anos para cá ela tem se situado em 150 sacas por alqueire (61,9/hectare), lembrando que no ciclo 2013/14, chegou a 170 sacas por alqueire (70,2/hectare), o que indica que pode avançar rumo a novos patamares.

JOHN DEERE - Sobre a Cocamar Máquinas, que recentemente assumiu a concessão John Deere também no norte do estado, Júnior destaca que “o histórico da marca na região tem sido muito positivo, com excelentes serviços prestados. Portanto, representa um ganho muito grande para a Cocamar”. A maior parte do maquinário dele é John Deere.

CRÉDITO - Em matéria de cooperativismo, Júnior é também associado da Sicredi União PR/SP, onde faz custeio e financiamentos. Na visita à Ibiporã, além do engenheiro agrônomo Haroldo Feliciano Denófrio, da Cocamar, o Rally foi acompanhado do engenheiro agrônomo Rullyan José Santos, assessor de agronegócios da região norte do Paraná, e Luiz Felipe Garcia Miranda, gerente de agronegócios de Ibiporã, ambos da cooperativa de crédito, e da equipe da RIT TV de Londrina.

MARCAS - Patrocinam o Rally Cocamar de Produtividade: Sicredi União PR/SP, Basf, Spraytec e Zacarias Chevrolet (principais), Sancor Seguros, Cocamar TRR, Texaco Lubrificantes, Elanco e Altofós Suplemento Mineral Cocamar (institucionais) com o apoio do Comitê Estratégico Soja Brasil (Cesb), Unicampo e Aprosoja (PR).

(Agradecimentos ao gerente da unidade da Cocamar em Ibiporã, Washington Ono)