Notícias

Voltar

Rally vê semeadura e avalia lavouras na região

25.10.2019

A semeadura de soja está atrasada nas regiões atendidas pela Cocamar, mas depois das chuvas que ocorreram em volume razoável no início de semana, as plantadeiras, enfim, não têm descanso.

De acordo com a área técnica da cooperativa, o atraso é de 15% em comparação ao mesmo período no ano passado, mas isto não significa muito para a soja, avalia o gerente técnico Emerson Nunes, que na quinta-feira (24/10) acompanhou a equipe do Rally Cocamar de Produtividade em um giro pela região de Maringá.

IMPACTO - Conforme Nunes, a janela de semeadura para a soja se estende até meados de novembro e, em último caso, pode avançar um pouco mais. O problema é que a demora vai impactar na semeadura da safra seguinte, de milho de inverno (safrinha), cujo prazo ideal expira em meados de março.

As chuvas recentes foram caracterizadas por uma distribuição irregular de umidade, o que tem sido a tônica deste início de safra de verão 2019/20. Em Maringá, Floresta e Ivatuba, onde as precipitações foram mais generosas, as áreas já estão praticamente concluídas, mas em São Jorge do Ivaí e Floraí – municípios visitados pelo Rally na quarta-feira (23/10) - os percentuais de áreas finalizadas eram muito diferentes - respectivamente 55% e 5% -, apesar da proximidade entre ambos. Agora, com o solo apresentando boas condições para o andamento da operação, a expectativa é que os índices avancem rapidamente.

COMEÇANDO - O gerente da unidade da cooperativa em São Jorge do Ivaí, Bernélio José Orsini, afirmou na quarta-feira que os trabalhos devem terminar em três ou quatro dias, enquanto a gerente em Floraí, Christiane Longo, estimou que por lá eles ainda vão longe. “Por causa da irregularidade climática, a semeadura ainda está começando aqui no município.” Levando em conta todas as regiões atendidas pela Cocamar (PR, SP e MS), o percentual de área semeada era de 30% na média, de acordo com o gerente Emerson Nunes. No noroeste do Paraná, chegava a 50% e, na região norte, a 20%.

NORMALIDADE - O Rally visitou uma propriedade semeada no dia 24 de setembro em Floresta – portanto, há exatos 30 dias -, e conforme avaliação do engenheiro agrônomo Renan Valdez, da unidade local da Cocamar, o desenvolvimento segue normal. “Todas as demais lavouras estão apresentando boas condições”, disse, mencionando não ter havido replantio.

O produtor Luiz Totti Souza e o filho Deimis, de Doutor Camargo, concluíram a semeadura da soja na quarta-feira (23/10) e a torcida deles agora é que o tempo se mantenha favorável. Deimis contou ao Rally que a média da família, nos últimos anos, tem sido ao redor de 135 sacas por alqueire (55,7/hectare) mas no ano passado, por causa da seca mais severa, caiu para 103 sacas (42,5/hectare). “Estamos mais animados agora, depois da chuva, as nossas lavouras estão indo bem”, completou.


SOBRE O RALLY

Em seu 5º ano, o Rally Cocamar de Produtividade é patrocinado pelas empresas Sicredi União PR/SP, Basf, Spraytec e Zacarias Chevrolet (principais), Texaco Lubrificantes, Sancor Seguros, Cocamar TRR, Altofós Suplemento Mineral Cocamar e Elanco (institucionais), com o apoio do Comitê Estratégico Soja Brasil (Cesb), Aprosoja/PR e Unicampo.


ASSISTA - A equipe do programa de TV RIC Rural acompanhou a equipe no giro aos municípios da região e exibe a reportagem na edição de domingo (27/10) a partir das 9h, para todo o estado do Paraná, na RIC TV (Record).