Notícias

Voltar

Rally vê pecuária de alto padrão em Nova Londrina

19.12.2019

Com seus 120 alqueires, a Fazenda Santa Luzia se destaca no noroeste do Paraná pelo elevado padrão da sua pecuária de corte. Localizada há poucos quilômetros do centro urbano em Nova Londrina, a 70 quilômetros de Paranavaí, a propriedade adquirida em 1963 pela família Pires é especializada em cria, recria e engorda a partir de cruzamento industrial de nelore e angus.

São 90 alqueires de pastagens bem formadas, em que os capins (panicum, estrela e braquiária) permanecem durante todo o ano a uma altura que corresponde ao do joelho do boi. “O boi não pode pegar vento na canela”, sorri o proprietário Silvio Pires, que é técnico agrícola, ao lado do pai Antonio Santos Pires.

SUPERPRECOCES - “Estamos há 26 anos no sistema”, comenta Antonio, falando de sua tradição na pecuária tecnificada. Pai e filho explicam que, entre outras iniciativas, é feito manejo diferenciado, Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF), piqueteamento em vários tamanhos nos pastos e, por fim, os animais superprecoces são terminados em confinamento com autogrão e seguem para o abate aos 16 meses. As fêmeas, pesando de 16 a 17 arrobas, alcançam 54% de aproveitamento de carcaça, enquanto os machos, com peso entre 20 e 22 arrobas, chegam a 56% de aproveitamento. Em ambos os casos, os animais possuem de 4 a 6 milímetros de capa de gordura.

Certificados individualmente, os animais da raça angus são destinados a abastecer a CooperAliança, uma cooperativa de Guarapuava (PR) especializada em carnes nobres, que assegura um valor adicional de R$ 8,00 por arroba.

O contrato firmado com a cooperativa prevê o fornecimento de 20 animais/mês que, historicamente, apresentam um peso médio de 19 arrobas.

FORTALECER - Para Silvio, a chegada da Cocamar ao município de Nova Londrina, em meados de 2018, onde absorveu a estrutura da antiga Copagra, tende a fortalecer a pecuária de corte da região. A Fazenda Santa Luzia já utiliza milho, medicamentos e fertilizantes comercializados pelo entreposto local da cooperativa.

Por ser uma referência no assunto, há sete anos Silvio coordena um grupo formado por 22 pecuaristas do município, fruto de uma parceria firmada entre o Instituto Emater, o Sindicato Patronal e que tinha também a Copagra. O objetivo é contribuir para que o setor se desenvolva por meio de técnicas mais modernas.

FUTURO - O plantio de soja em sistema de integração com a pecuária ainda não está nos planos da família Pires, que prefere manter seu foco no trabalho de qualidade que realizam. Mas Silvio não descarta a integração no futuro, desde que encontre parceiros especializados em agricultura, por considerar que o sistema oferece muitas vantagens.

Na atividade silvipastoril da qual são modelo, os Pires investem na conservação do solo arenoso e fazem terraços para impedir os efeitos da erosão.

RALLY - Passando por Nova Londrina, o Rally Cocamar de Produtividade foi visitar a fazenda em companhia do gerente da unidade local, Fábio Assis, do engenheiro agrônomo Daniel Sousa Ribeiro e do médico-veterinário Nilson Coelho.

São patrocinadores do Rally as seguintes empresas: Basf, Spraytec, Sicredi União PR/SP e Zacarias Chevrolet (principais), Sancor Seguros, Texaco Lubrificantes, Cocamar TRR, Elanco e Altofós Suplemento Mineral Cocamar (institucionais), com o apoio do Comitê Estratégico Soja Brasil (Cesb), Aprosoja/PR e Unicampo.