Notícias

Voltar

Cooperados já venderam 30% da soja futura

05.05.2020

Até o final de abril, 75% da produção entregue na cooperativa já haviam sido negociados; movimento é atípico para esta época do ano

O percentual de antecipação de venda de soja futura - referente a safra 2020/21, a ser semeada a partir de setembro nas regiões atendidas pela Cocamar -, alcançou 30% no final de abril. Conforme o superintendente de Negócios da cooperativa, Anderson Bertolleti, o índice é significativo pois o histórico aponta que, nessa mesma época, ele tem ficado em torno de 3%.

Segundo Bertolleti, a aceleração dos negócios espelha o momento de turbulência política e de preocupação da economia com os desdobramentos da pandemia do novo coronavirus. Por conta desses fatores houve, nas últimas semanas, forte desvalorização do real frente ao dólar. Ao mesmo tempo, o câmbio favorável tem levado os produtores a comercializarem a safra recém-colhida. No final de abril, 75% dos volumes entregues pelos cooperados já haviam sido fixados, para uma média nos últimos anos de 50%. “A intensidade de negócios é atípica para esta época do ano”, observa. A Cocamar recebeu cerca de 1,5 milhão de toneladas e soja, um recorde.

MUNDO - O executivo menciona que em paralelo a esse cenário incomum no plano interno, o mercado internacional permanece atento aos impactos econômicos causados pela pandemia ao redor do mundo. E lembra que a China tem sinalizado movimentos por demanda de soja, sabendo-se que, pelo menos em um primeiro momento, o produto norte-americano pode voltar a ganhar peso.

NOVA SAFRA NOS EUA - Outro fator que vem gerando especulações e atraindo as atenções dos especialistas do mercado, de acordo com Bertolleti, é quanto a definição do tamanho da nova safra norte-americana de soja, prestes a ser semeada. Segundo ele, a queda na demanda por etanol de milho naquele país pode promover uma transferência, para a soja, de áreas que normalmente seriam ocupados por milho. “É um pouco difícil, mas se isto acontecer, poderá haver pressão sobre os preços em Chicago.”

INSUMOS - Se de um lado os produtores estão se desfazendo de sua safra mais cedo este ano, de outro a atual relação favorável na troca de grãos por insumos está permitindo que eles antecipem a aquisição de produtos como sementes, fertilizantes e defensivos, para a safra de verão 2020/21. No dia 28/4, ao lançar a sua campanha de vendas de insumos, que vai até 15/5, a Cocamar registrou expressivos volumes de negócios.