Notícias

Voltar

Cocamar agora produz fertilizantes foliares

04.06.2020

Dona de um diversificado parque industrial em Maringá (PR) e com mais de 15 mil produtores cooperados atendidos no Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul, a Cocamar Cooperativa Agroindustrial anuncia seu ingresso em um novo segmento: a produção de fertilizantes foliares e adjuvantes.

A novidade foi divulgada internamente entre os produtores na campanha de antecipação de compras de insumos para a safra de verão 2020/21, entre 28 de abril e 15 de maio.

Com a marca Viridian (verde, do latim viridis), a nova linha de produtos compreende 13 fertilizantes foliares líquidos e quatro adjuvantes para soja, milho e trigo e será oferecida em embalagens de 1 a mil litros.

TECNOLOGIAS - “A Cocamar pretende ser ainda mais assertiva no compromisso que mantém junto aos produtores de levar a eles as melhores práticas e tecnologias para aumentar a média de produtividade das lavouras”, afirmou o presidente Divanir Higino.

Produzir foliares fazia parte há anos dos planos da cooperativa e constava do planejamento estratégico 2015/2020, lembra Higino. “Depois de analisar a viabilidade a partir da realização de estudos detalhados de mercado, lançamos mão de nossa expertise industrial para estruturar uma equipe especializada e de grande experiência na área, investir em modernos equipamentos, logística e selecionar os melhores fornecedores de matérias-primas. Como, em tudo que fazemos, nosso objetivo é oferecer produtos de alta qualidade.”

Higino mencionou que como a nova operação estava planejada para começar neste primeiro semestre de 2020, a pandemia do novo coronavírus não chegou a alterar os planos. “Os produtores estão fazendo a aquisição agora para a próxima safra de soja”, disse, lembrando que a unidade vem passando por ajustes técnicos finais para começar a produzir a partir do próximo mês.

NÚMEROS - De acordo com o superintendente de Negócios da cooperativa, Anderson Bertolleti, foram investidos 7 milhões de reais para estruturar a nova planta, que terá capacidade para 6 milhões de litros/ano. “Outros 3 milhões de reais estão programados para o próximo ano, quando passaremos a produzir também foliares sólidos”, adiantou.

“Já estamos revisando o projeto para a implementação da segunda fase, que é a produção de sólidos solúveis”, disse a gerente executiva industrial, Valquíria Demarchi Arns, destacando que a nova planta conta com laboratório para pesquisa de fertilizantes, focada no desenvolvimento de novos produtos. “Nossa proposta é a inovação tecnológica de precisão no processo, em que o diferencial é a automação."

PORTFÓLIO - “Estamos ampliando o portfólio com mais um item próprio”, afirmou o gerente executivo de Insumos, Geraldo Amarildo Ganaza, ao ressaltar que a confiança dos cooperados na cooperativa é transferida para os novos produtos. “Estamos começando a comercialização dos foliares mesmo sem um lançamento oficial da marca, o que pretendemos fazer após a pandemia.”

A INDÚSTRIA - A nova indústria é a segunda a ser finalizada este ano pela Cocamar. A primeira foi a unidade de produção de rações, também no parque industrial da cooperativa, inaugurada no início de fevereiro.

O engenheiro químico Miguel Ubirajara Carneiro Júnior, graduado em 1979 pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), é o responsável pela nova indústria, de cuja estruturação participou diretamente. Sua trajetória profissional de quatro décadas compreende a implantação de várias unidades industriais semelhantes no Paraná e a prestação de serviços de consultoria na área para diversas corporações.


Plantas podem demandar

uma complementação

“Plantas bem nutridas apresentam, naturalmente, um diferencial de produtividade”, comentou o engenheiro agrônomo Ruben Brito, contratado pela Cocamar para responder pela área de desenvolvimento de mercado de foliares, e que atua nessa área há oito anos. Ele lembra que estudos desenvolvidos por diversas instituições de pesquisa, entre elas a Embrapa, apontam para um percentual de ganho acima de 10% em média.

Segundo Brito, nem sempre as plantas conseguem absorver os nutrientes disponíveis no solo e a complementação se faz necessária, o que, ao final, vai representar mais rentabilidade e competitividade. “É preciso que o produtor siga as orientações de um profissional capacitado, pois as condições podem variar de uma propriedade para outra”, disse Brito, ao completar: “Pelos resultados que oferecem, os foliares vêm conquistando espaço rapidamente na agricultura brasileira, este é um mercado em forte expansão, que cresce 20% por ano em média”.

TESTES E VALIDAÇÃO - O gerente executivo técnico da Cocamar, Renato Watanabe, relatou que “em paralelo à reconhecida expertise e a segurança oferecida pela equipe responsável pela nova indústria, os produtos foram amplamente testados e validados a campo com resultados que atenderam às expectativas”.