Notícias

Voltar

Importância do milho é cada vez maior na região

23.06.2020

O milho de segunda safra é uma cultura cuja importância tem crescido a cada ano nas regiões da Cocamar. Os produtores vêm aprimorando as tecnologias, contam com materiais genéticos de qualidade e a receita obtida com o cereal possibilita aos arrendatários, por exemplo – em grande número na cooperativa - diluir os custos com a soja, no verão.

De acordo com o gerente técnico da Cocamar, Rafael Furlanetto, o atual ciclo de inverno foi marcado, mais uma vez, por deficiência hídrica que variou de intensidade nas regiões da cooperativa, havendo a previsão de uma queda de produtividade de 16% em média, de 5.360 quilos por hectare (a estimativa inicial) para 4.500.

Furlanetto observa que algumas regiões apresentam lavouras em que o potencial tem sido menos afetado, caso de Maringá, Ivatuba, Floresta, Cambé e outras, onde o cultivo é tradicional.

Dos 545 mil hectares cultivados no total, 65% se encontram atualmente em fase de granação, 15% em maturação, 18% em período de florescimento e os restantes 2% em pré-colheita. As primeiras lavouras começam a ser colhidas no final deste mês e a operação deve se estender até agosto.

IMPORTÂNCIA HISTÓRICA - O presidente do Conselho de Administração da Cocamar, Luiz Lourenço, destaca que o milho de segunda safra tem uma ligação histórica com a região da cooperativa por seu pioneirismo no país no plantio do cereal como opção de inverno. A experiência começou em 1986 com produtores de Floresta, município vizinho a Maringá. “De lá para cá, houve uma evolução muito grande nas tecnologias e nos materiais utilizados”, ressalta Lourenço, o que, segundo ele, fez com que o milho se consolidasse como a segunda cultura mais importante para a cooperativa e a economia agrícola regional, só perdendo para a soja.

No Paraná, outra iniciativa pioneira relacionada ao milho de segunda safra, incentivada desde 2008 pela Cocamar, tem sido o consórcio do cereal com a braquiária, prática que proporciona uma série de benefícios ao solo e à cultura subsequente.