Notícias

Voltar

Cocamar e CSD começam a plantar uma floresta

24.09.2020

Em parceria, a Cocamar e o Instituto da Companhia Sulamericana de Distribuição- CSD (detentora das bandeiras supermercadistas Cidade Canção, Amigão, São Francisco e Stock Atacadista), começaram na última semana a plantar uma floresta.

Primeiro lote - Serão 15 mil árvores no total, em áreas de reflorestamento, e o plantio vai ocorrer em vários municípios. O primeiro lote, com 3 mil mudas, já foi plantado na última semana em Presidente Prudente (SP), na propriedade do agropecuarista Eduardo Veloso. As 12 mil restantes vão ser plantadas até o final do ano.

Consumidores - O impulsionamento para a formação da nova floresta foi dado pelos consumidores da rede. Entre os dias 5 e 30 de junho, o cliente que comprou quatro itens produzidos pela Cocamar, garantiu o plantio de uma árvore.

Cultivar - As mudas de várias espécies nativas foram produzidas pelo Cultivar, um projeto de inclusão social mantido pela cooperativa com a participação de dezenas de alunos da Apae (Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais). O trabalho é feito em viveiros de Maringá e Rolândia.

Pandemia - A Analista de Sustentabilidade da Cocamar, Sabrina Ambrósio, comenta que a pandemia do novo coronavírus prejudicou temporariamente as atividades do projeto e desacelerou o avanço de muitas empresas em relação à agenda global no combate às mudanças climáticas. “Isso, felizmente, não aconteceu com a Cocamar. E por meio do plantio dessa floresta e de várias outras ações que estamos realizando durante a pandemia, reafirmamos nosso compromisso com a sustentabilidade", diz.

Comemorar - "É muito gratificante poder acompanhar o resultado da ação ganhando vida, por meio do plantio". Comenta Thayssa Santos, coordenadora de Cultura e Projetos Sociais da CSD. Segundo ela, “parceiros e clientes podem comemorar com orgulho o resultado tão grandioso dessa ação, em defesa e proteção do meio ambiente e visando a sustentabilidade das futuras gerações”.

Exemplar - “Se me pedissem para dar uma nota, de zero a dez, seria dez com louvor”, diz o produtor Eduardo Veloso, destacando a importância da iniciativa e também do trabalho realizado nos viveiros da Apae, que considera exemplar. Veloso já fez, em outras ocasiões, o plantio de mudas elaboradas pelos alunos da instituição, afirmando sentir-se orgulhoso “por ter uma floresta produzida com mãos especiais”.