Notícias

Voltar

Cooperado avança em agricultura de precisão

16.10.2020

O comprometimento de uma concessionária de máquinas agrícolas John Deere em oferecer o melhor resultado aos seus clientes, pode ser avaliado pelo que aconteceu há algum tempo com o produtor Fabrício Maestrello, cooperado da Cocamar.

Otimizar - Há cinco anos produzindo soja e milho nos solos arenosos de Paranacity e imediações, no extremo noroeste do Paraná, Maestrello, de 41, conta que depois de expandir suas áreas, resolveu focar no aprimoramento de suas médias de produtividade e na gestão dos negócios. “Em vez de conseguir mais terras, é preferível crescer verticalmente, tirar mais do mesmo talhão, otimizar o que já temos’, diz.

Terras próprias e arrendadas - Ele cultiva 72,6 hectares em terras próprias e 411 em arrendamento, além de incorporar recentemente outros 363 hectares como participante do programa de renovação de áreas de cana e pastagem que vem sendo implementado pela Cocamar na região oeste paulista.

Potencial produtivo - Seu objetivo, em resumo, é criar condições para explorar todo o potencial produtivo das lavouras e racionalizar custos, lembrando que nos últimos cinco anos, nas terras de baixo teor de argila do noroeste paranaense – que variam entre 15 e 30% - suas médias foram de 50 sacas de soja e 74,3 sacas de milho por hectare.

Como tudo começou - Na busca por evoluir, há menos de dois anos o produtor, que é graduado em administração de empresas, dirigiu-se à concessionária Cocamar John Deere em Maringá, cidade onde reside, para adquirir um trator. “Eu não tinha muito conhecimento sobre agricultura de precisão e optei por uma versão sem piloto automático”, explica Maestrello. Durante o atendimento, ao dialogar com especialistas de empresa, ele acabou descobrindo que as soluções para crescer em sua atividade estavam ali, em forma de modernas tecnologias.

Parque de máquinas - “Fui conhecendo melhor a agricultura de precisão e decidi, então, investir na estruturação de um parque de máquinas voltado para esse fim”, conta o produtor. O trator recebeu piloto automático e, na sequência, ele comprou uma plantadeira dotada de transmissão variável e desligamento de semente linha a linha, seguida da aquisição de uma colheitadeira S550, com mapa de produtividade e telemetria (transmissão de dados em tempo real, o JD Link).

Trator e pulverizador - Um trator mais tecnológico, modelo 7210, especialmente preparado para agricultura de precisão, foi o investimento seguinte. Por fim, o conjunto completou-se com a chegada de um pulverizador 4025, possibilitando assim que os equipamentos, todos dotados de piloto automático e outros recursos, ficassem conectados, oferecendo ao produtor a comodidade de suas operações serem acompanhadas por meio do aparelho celular.

Eficácia - “O produtor Fabrício Maestrello montou um ecossistema para trabalhar com agricultura digital”, explica o especialista em agricultura de precisão da concessionária, Bruno Guidi, assinalando que o mesmo passou a desenvolver suas atividades de forma ainda mais assertiva e com maior eficácia no gerenciamento. Segundo Guidi, ele conta agora com mapas e dados estatísticos para avaliar o desempenho, criar um histórico e saber exatamente que quantidades exatas de corretivos e fertilizantes devem ser depositadas nas áreas sem que haja desperdício ou falta dos mesmos.

Alteração - Mastrello conta que, recentemente, durante aplicação de fertilizante, observou pelo celular que a quantidade por hectare sofrera uma repentina e brusca alteração de um lote para outro. Imediatamente entrou em contato com o operador para comunicar-lhe o ocorrido e fazer a correção. “Pelo método convencional, eu nunca saberia disso”, comenta.


Diagnóstico de solo

Demonstrando estar interessado em trabalhar com as melhores tecnologias, o produtor aceitou uma sugestão da concessionária para evoluir ainda mais. Nesta safra de verão 2020/21, ele conta com os serviços de uma empresa de tecnologia em diagnóstico de solo, a Cropman, para a adoção de uma série de manejos localizados, a chamada “gestão por metro quadrado”, conforme define o seu diretor e sócio, Henrique Junqueira Franco.

Mapas - “Utilizando algorítmos de última geração, produzimos mapas de zonas permanentes de manejo de ambientes de produção, bem como diagnóstico de compactação de solo”, explica Franco, ao salientar que todas essas informações permitem o uso racional de insumos, a adoção correta de cultivares, e de práticas de preparo de solo a profundidade variável. “O resultado está na economia, eficiência, produtividade e sustentabilidade do produtor.”

Diagnóstico - Com um equipamento de condutividade elétrica acoplado a um veículo com o qual se percorre a propriedade, é possível ter em mãos um detalhado diagnóstico do solo. Segundo Oswaldo Junqueira Franco, irmão de Henrique e também sócio da Cropman, a “gestão por metro quadrado” é um refinamento da agricultura de precisão, “é como chegar à fronteira do conhecimento nesse assunto”.