Notícias

Voltar

Manejo de solo, prioridade na Cocamar

19.04.2021

O Dia Nacional de Conservação de Solo, celebrado na quinta-feira (15), tem muito a ver com as atividades técnicas realizadas pela Cocamar Cooperativa Agroindustrial junto aos seus cooperados, nos estados do Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Variação - A cooperativa atua em regiões com diferentes tipos de solos, desde os mais férteis (de consistência argilosa) aos arenosos, que apresentam baixo teor de argila.

Tecnologias - De acordo com o gerente técnico Rafael Furlanetto, a variação de fertilidade não é empecilho para uma alta produtividade de soja, por exemplo, porque o produtor pode se valer de um bom manejo e tecnologias apropriadas para obter os melhores resultados. “Temos produtores que cultivam em solos arenosos e colhem praticamente o mesmo que seus colegas na chamada terra roxa”, diz Furlanetto. Tudo, segundo ele, depende das práticas e do pacote tecnológico adotado.

Ao alcance - “Construir a fertilidade está ao alcance de qualquer produtor, independente do tipo de solo”, comenta o gerente técnico, salientando que a variação do mesmo é comum em uma propriedade. Hoje em dia, explica, os recursos da agricultura de precisão ajudam a perceber essa variedade de solos – e de fertilidade – e trabalhar no sentido de homogeneizá-los.

ILPF e braquiária - Entre as iniciativas nessa área, há mais de 20 anos a Cocamar incentiva o programa de integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) em que pastos degradados, de solos exauridos de nutrientes e matéria orgânica, são recuperados após sua incorporação ao moderno sistema produtivo de grãos. Por outro lado, desde 2008 a cooperativa difunde junto aos seus cooperados o plantio de capim braquiária de forma solteira ou em consórcio com o milho no período de outono/inverno para proteção do solo e garantir um plantio direto de qualidade no verão.

Benefícios - Revestido de cobertura de palha, o solo fica menos vulnerável aos efeitos da incidência solar, retém umidade por mais tempo, incorpora matéria orgânica e, entre outros benefícios, o intenso enraizamento da braquiária rompe a camada de compactação, melhora a infiltração de água e cicla nutrientes de camadas mais profundas, conforme cita o gerente técnico Emerson Nunes.

Na UDT - O manejo de solo é, também, um dos principais protocolos da Unidade de Difusão de Tecnologias (UDT) da cooperativa em Floresta, em trabalhos realizados com instituições parceiras, entre elas a Embrapa e a Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Avaliação - Com a Embrapa, a Cocamar implementa um projeto inédito no Brasil para avaliar a qualidade física, química e biológica do solo, em propriedades rurais de diferentes regiões atendidas pela cooperativa, no Paraná. Idealizado por aquela instituição, o trabalho foi iniciado na safra 2018/19. De acordo com o pesquisador Henrique Debiasi, da Embrapa Soja, o trabalho pioneiro é resultado da sinergia que há entre aquela empresa e a Cocamar.

Como funciona - “A ideia nasceu com o pesquisador Júlio Franchini e foi abraçada pela cooperativa, que se dispôs a custear as despesas da realização e também a indicar produtores em sua região, os quais abrem as portas de suas propriedades para que possamos fazer as análises”, afirma.