Bem-Vindo, ao Jornal Cocamar!

Cobertura verde entre soja e trigo dá bons resultados

O plantio de cobertura verde após o cultivo da soja e antes da semeadura do trigo tem dado bons resultados entre produtores da região de Arapongas. Segundo o engenheiro agrônomo Roverson Islan Flach, da unidade local da Cocamar, como normalmente a colheita de soja acontece entre 15 de fevereiro e 15 de março na região e as primeiras áreas de trigo só começam a ser semeadas a partir de 15 de abril, o solo permanece em pousio neste período. Daí surgiu a ideia de aproveitar o período para o plantio intercalar de cobertura verde.

Intercalar – Deixar a área parada todo esse tempo sempre incomodou o cooperado Carlos Francisco Semião e seu sócio José Francisco Alves de Sousa, que plantam milho safrinha e trigo no inverno e soja no verão. Eles, que são atendidos por Roverson, viram a possibilidade de fazer uma cultura intercalar e melhorar a estrutura do solo, além de reduzir a infestação de plantas daninhas, especialmente as que têm apresentado maior resistência nos últimos anos, como o capim amargoso e a buva. “Devido ao longo período sem cultivo, de 45 a 60 dias sem nada no campo, a infestação de plantas daninhas sempre acabava sendo um pouco mais complicada”, afirma Semião.

Bons resultados – No ano passado, o produtor plantou 10 alqueires de milheto super precoce logo após a colheita da soja e dessecou para o plantio de trigo, conseguindo formar uma boa palhada. “Gostei muito dos resultados. A cobertura deixada pelo milheto e mais a palhada do trigo reduziram significativamente a presença de plantas daninhas na lavoura. Nem foi necessário fazer a dessecação para o plantio da soja e a área permaneceu bem mais limpa do que o normal. Mas o mais importante foi a retenção de umidade no solo”, destaca o cooperado.

Produtividade – Mesmo com as geadas e a estiagem, a área de trigo onde havia milheto produziu 80 sacas por alqueire, enquanto em outras áreas próximas as produtividades variaram de 10 sacas a 50 sacas. “Foi difícil avaliar porque a geada atingiu as lavouras com intensidades diferentes, mas mesmo assim, onde havia palhada, o trigo resistiu mais à estiagem e a terra ficou úmida por muito mais tempo”, avalia Semião.

Benefícios – Para o cooperado, o plantio de cobertura verde é uma forma de rotacionar as culturas e melhorar a estrutura do solo, comenta. “Mesmo tendo um investimento a mais, compensa porque aumenta a matéria orgânica no solo, reduz a infestação de plantas daninhas, minimiza os riscos com estiagens e aumenta a produtividade no trigo e na soja”. Semião conta que onde tinha milheto ele produziu uma média de 141 sacas de soja por alqueire na última safra, 12 sacas de soja a mais do que nas demais áreas ao lado e que tiveram praticamente o mesmo manejo e quantidade de chuva, mas, que produziram a média de 129 sacas por alqueire.

MIX- De sementes este ano, por causa de previsões de geada, o produtor plantou o trigo um pouco mais tarde, deixando a área em que fez cobertura verde para o final, na primeira quinzena de maio, e optou por uma mistura de cobertura verde de culturas: nabo forrageiro, trigo mourisco e milheto. A ideia do produtor é tornar a prática usual, fazendo a rotação todo ano em uma parcela da propriedade.

 Seguindo o exemplo – Seguindo o exemplo de Semião, o cooperado José Dantas, que planta milho e trigo no inverno em Arapongas, também plantou a mistura de cobertura verde em uma parcela da área antes do trigo, visando melhorar o solo, e se os resultados forem os esperados, deve continuar o trabalho rotacionando em toda a propriedade.

Vale a pena – Roverson ressalta os principais benefícios da utilização da mistura de cobertura: aumento da atividade biológica; infiltração e retenção de água no solo; palhada e raiz diversificadas; supressão de plantas daninhas; manutenção da umidade do solo, prevenindo período sem chuva; ciclagem de nutrientes; melhora do perfil do solo; e maior a segurança da produtividade das culturas subsequentes.

Produção – A Cocamar tem difundido a prática e firmou parceria com uma sementeira para a produção da mistura de sementes de cobertura verde aos produtores interessados.

Compartilhar:
Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on telegram
Share on tumblr

Artigos Relacionados

gdpr-image
Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao usar este site você concorda com nossos Política de Proteção de Dados.

Links Úteis

Institucional

SOCIEDADE RURAL DO PARANÁ
www.srp.com.br
 
GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ
 
BNDES
 
FLAMMA

Bioenergia / Turismo

RETUR (REDE DE TURISMO REGIONAL)
www.retur.com.br
 

Agricultura

 
SECRETARIA DE AGRICULTURA
E ABASTECIMENTO (SEAB)
 
EMATER

Central de Atendimento

Contato: André Bacarin

    Acesse o mapa para ver nossa localização